Encenação da Paixão de Cristo emovionou público presente no Aleluia Ilheus. foto alfredo Filho Secom Ilheus (2)

Encenação da Paixão de Cristo nas escadarias da Catedral emociona centenas de pessoas em Ilhéus

Um dos momentos mais belos, reflexivos e emocionantes do Aleluia Ilhéus Festival, considerado como o maior evento da Semana Santa na Bahia, aconteceu na noite desta última sexta-feira, dia 25. Na oportunidade, a praça Dom Eduardo, na avenida Soares Lopes, ficou lotada para a encenação da Paixão de Cristo, espetáculo realizado há 27 anos pelo Grupo Jovens em Cristo, de Itabuna. A apresentação do espetáculo teatral foi um compromisso do prefeito Jabes Ribeiro, ao final da última edição do Aleluia Ilhéus.

Encenação da Paixão de Cristo emovionou público presente no Aleluia Ilheus. foto alfredo Filho Secom Ilheus (5)

 “Em 2014, durante a segunda edição do evento, sentimos a necessidade de termos um produto que aproximasse ainda mais o Aleluia de toda a religiosidade que caracteriza a Semana Santa. Além disso, o espetáculo representa um resgate das nossas tradições cristãs e espirituais”, comentou o prefeito ilheense, que assistiu ao espetáculo ao lado da primeira dama Adryana Ribeiro, da filha Bárbara e outros familiares, além do vice-prefeito Carlos Machado, que também esteve acompanhado de sua esposa, Dean Machado.

Encenação da Paixão de Cristo emovionou público presente no Aleluia Ilheus. foto alfredo Filho Secom Ilheus (1)

O diretor do espetáculo, Márcio Oliveira, informou que a encenação da Paixão de Cristo já passou por diversas cidades baianas, como Itajuípe, Una e Canavieiras. Segundo ele, “para participarmos do Aleluia Ilhéus Festival, reunimos 98 pessoas, sendo 30 atores e 68 figurantes”, disse. Ele acrescentou que a encenação ao ar livre dura cerca de 1 hora e meia e retrata as últimas 12 horas da vida de Jesus, incluindo o  nascimento, a vida, a pregação pública, os milagres, a morte e, por fim, a ressurreição.

Ao falar sobre a encenação da Paixão de Cristo no âmbito do Aleluia Ilhéus Festival, Márcio Oliveira elogiou a festa e a iniciativa do prefeito Jabes Ribeiro. “É um belo evento, mas que também mostra a sua preocupação com o plano espiritual. Afinal de contas, ainda estamos na quaresma, período que marca os 40 dias de sofrimento de Jesus no deserto e todas as dores que Ele suportou na cruz do calvário”, lembrou o diretor.

Opiniões – Na opinião do ator Edelvan de Jesus, que interpretou Pôncio Pilatos e o Rei Herodes, o espetáculo simboliza o amor de Cristo pelos seres humanos e, sobretudo, a sua imensa misericórdia pela humanidade. “Por isso, é fundamental que trabalhos como esse estejam presentes em todo o mundo. As novas gerações precisam                conhecer o sacrifício expiatório e redentor de Jesus”, enfatizou Edelvan.

Bastante emocionada, a dona de casa Valdecy Aragão, de 67 anos, que reside no bairro Conquista, declarou que a encenação da Paixão de Cristo foi uma das coisas mais bonitas que ela já viu em Ilhéus. “A juventude precisa se divertir. Mas também precisa conhecer a história do homem mais importante que já veio a este mundo”, salientou.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *